Eu resolvi parar de me desculpar sem motivos

Eu poderia redigir um artigo com um tom mais profissional e postar no Medium ou algum site parecido – mas definitivamente não é minha praia. Além disso, essa mudança comportamental surgiu depois de uma série de acontecimentos na minha vida, especialmente um mais recente em que eu tomei uma atitude que dividiu opiniões: alguns amigos acharam incrível e outros me acharam insana. Se essa história algum dia tiver desfecho, eu conto aqui.

Quando você menos espera, você vai lá e faz novamente. Se desculpa por algo que não fez; é como um péssimo vício que se torna difícil de largar. E não pense que esse hábito se faz presente apenas na sua vida profissional, ledo engano, muitas vezes acontece na sua vida pessoal também e ainda passa batido.

Você aceita a responsabilidade sobre algo que não fez?

Se desculpar por passar uma informação a alguém? Se desculpar por um evento que ocorreu fora do seu controle? Não importa o cenário, tudo deriva da forma que nos comunicamos. Posso estar errada, mas acredito que esse hábito de se desculpar por tudo, além do necessário, reflete um desejo de afastar qualquer negatividade ou animosidade em nossos discursos. Talvez uma tentativa de um discurso empático. Na realidade, é um hábito irritante e que reflete até mesmo uma certa falta de profissionalismo.

Isso significa parar de se desculpar por tudo?

É óbvio que não. Se você errou, o que é normal e acontece com todo mundo, assuma e peça desculpas. Não fique se remoendo, não tente arranjar desculpas. Quando assumimos um erro logo de cara e tentamos nos desculpar o mais rápido possível, criamos um elo mais forte em nossas relações. Geramos confiança.

Não se desculpe apenas por se desculpar. Aprenda a se desculpar de uma maneira significativa. Considere o ocorrido, considere os possíveis sentimentos alheios e se organize para ser genuíno na hora de se desculpar.

Não é fácil se acostumar com a verdade

Comece parando de responder que está “tudo bem” quando realmente não está. Mentir não afugenta o problema, não vai fazer com que em um passe de mágica ele desapareça. Ignorar seus sentimentos pode gerar rancor e ressentimento. Imagina quando você começa a acumular tudo isso? E se essa bomba explode nas pessoas erradas?

O poder do não

Adoramos falar sobre positividade, o poder do “sim” e tudo mais. Mas raramente falamos sobre o poder do “não”. Em diversas situações, nós sentimos uma tremenda culpa por recusar algum convite ou proposta. Não tem problema você dizer não e assumir isso sem resquício de culpa. Troque o “Me desculpe, mas infelizmente não poderei (…)” por um “Em outras circunstâncias, eu adoraria, mas agora não posso (…)” ou algo parecido. Se policie para não incluir desculpas.

Reconheça que as pessoas te valorizam e por isso recorrem a você. A escolha é sua e você não precisa se desculpar por ela, apenas reconheça e ofereça a sua gratidão (olha eu incluindo essa palavra sem ironia em um texto, muito paquita gratiluz) em troca.

 

Toda ação tem uma reação, e desenvolver consciência disso é um grande exercício. Manter suas interações, pessoais e profissionais, de forma honesta diminui ressentimentos e promove confiança – mesmo quando as opiniões divergem.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.